Domingo, 28 de Maio de 2006

«Com Conforme Consoante Contra»

fatal2006_gtn_monstro.jpg


Prevêem-se momentos perfeitos. Prevêem-se também
momentos inteiramente vergonhosos. Reflectir sobre
o não sentido das palavras e das acções e sobre o
desentendimento comum em que assenta cada minuto
que passa. Conta-se, também, a história de uma princesa
e de um príncipe que, depois de separados por uma
bruxa má, vivem felizes para sempre.
E não é a Bela Adormecida nem o Gato das Botas.

O autor: a partir de Peter Handke

Este espectáculo site specific nasceu do confronto dos intérpretes com a obra do escritor austríaco Peter Handke (n.1942) e com a sua própria contemporaneidade.
Nesta construção foram também utilizados ensaios de João Barrento acerca do autor e debatida a estreita relação entre questões suscitadas por Peter Handke e a filosofia do pensador francês Henri-Louis Bergson.

O grupo GTN

O Grupo de Teatro da Nova iniciou-se nas lides teatrais, em 1991, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL, com dois ateliers orientados por Joaquim Paulo Nogueira. Trabalhando com os encenadores Carlos Fogaça, Antonino Solmer, Luís Madureira, Alexandre Sousa, Paulo Marques
e João Nicolau, Natália Luísa, João d’Ávila, Rui Luís Braz, Peter Michael e Carlos Macedo, levou à cena textos e adaptações de autores como Mário Henrique-Leiria. Em 1999, conquista o 2.º lugar no Festival Teatro Amador da Área Metropolitana de Lisboa. Integrando o ciclo da Semana do Erotismo, o GTN apresentou, já este ano, na FSCSH, performances a partir de textos de Sade, Santa Teresa d’Ávila,
São João da Cruz, do Cântico dos Cânticos e do Kamasutra. O GTN ressurge das cinzas em 2004, retomando a sua actividade depois de um interregno de dois anos. Participou
no FATAL 2005.

Ficha técnica Director Artístico Diogo Bento * Elenco Alexandra Viveiros, Catarina Barroso, Elisabete Fragoso, Mariana Saraiva, Miguel Carmo, Paulo Neto, Raquel Hermínio, Rita Omar,
Sara Lopes, Susana Blazer, Tiago Dias * Técnico luz/ som Jorge Durões * Produção Joana Pimenta

O encenador Diogo Bento
“Agora só faltam os outros”, palavras de Diogo Bento (n.1979),
que, num muito auspicioso caminho no meio teatral português,
tem trabalhado com personalidades como Luís Castro,
Eduardo Barreto, Ricardo Gageiro, Jean-Paul Bucchieri, João
Brites, Álvaro Correia, António Pires e profissionais do
Teatro Praga. Licenciado em Estudos Portugueses pela
Universidade Nova de Lisboa e bacharel em Teatro –
Formação de Actores, pela Escola Superior de Teatro e
Cinema de Lisboa, o actor profissional é encenador do Grupo
de Teatro da Nova, desde 2005. Com o GTN, encenou o
espectáculo quinze mulheres e um homem numa garagem à espera
que o vento mude de direcção, apresentado na garagem da
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade
Nova de Lisboa, e também no FATAL 2005.

In Programa FATAL2006

retalhado por Jorge Durões às 23:16
link do post | a retalhar | favorito
1 comentário:
De Lena a 2 de Junho de 2006 às 17:51
O espetáculo é o maximo. Faz-nos pensar no sentido q damos (ou não) as coisas e as palavras...É original...É desconcertante...Enfim, vale a pena pensar nisso. Beijinhos grandes


Comentar post

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 1 seguidor

pesquisar

 

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Retalhos Recentes

Fim...

Descrição do Blog

...

Porque...

Isto

Não sei quem sou...

AMO tracinho TE

O local a que chamo casa....

À procura... de um amigo

...

Retalhos já Passados

Dezembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

SAPO Blogs

subscrever feeds